Londres 2012: medalha de ouro em sustentabilidade

É bom saber que por trás do jogo de cintura da Rainha Elizabeth na abertura das Olimpíadas, numa performance inusitada ao lado de James Bond; da magia dos pés de Neymar; da perfeição nas argolas do atleta chinês ou da alegria contagiante da técnica da brasileira do judô que ganhou a nossa primeira medalha de ouro, é bom saber que, por trás de todos os jogos, as Olimpíadas de Londres estão sendo consideradas as mais sustentáveis da história.

Quem deu esta medalha de ouro para Londres foi o diretor executivo do PNUMA, Programa da Nações Unidas para o Meio Ambiente, Achim Steiner. Esta cooperação entre o PNUMA e o Comitê Olímpico Internacional começou em Atenas, 2004, prosseguiu em Pequim, 2008, ganha este destaque agora em Londres e já estão começando as conversas entre o órgão da ONU e os organizadores das Olimpíadas do Rio, em 2016. A rigor, estas conversas já estariam adiantadas por conta da Copa do Mundo de 2014, que tem também o Rio de Janeiro como sede.

Para ser considerada a Olimpíada mais sustentável da história, Londres teve o apoio da iniciativa privada e conseguiu que o parque olimpico fosse criado em uma área antes contaminada por atividade industrial e, com isto, está fornecendo novos habitats para a vida selvagem bem como diminuindo significativamente o risco de inundação; conseguiu que o estádio Olímpico fosse construido com a reutilização de tubos de gás e é a primeira Olimpíadas a medir a pegada de carbono ao longo de todo o projeto. É a primeira também a se comprometer a não destinar lixo a aterros sanitários. Com isto, foram reutilizados ou reciclados 98% do lixo na fase de demolições e 99% na construção do parque olímpico.

Londres se comprometeu também a promover viagens a pé e de bicicleta, bem como incrementar ainda mais o uso de transportes públicos; Desta maneira, o meio ambiente ganha espaço definitivo como marca registrada das Olimpíadas, ao lado dos selos esporte e cultura.

A nossa torcida é que os organizadores brasileiros das Olimpíadas comecem desde já a elaborar e efetivar medidas realmente sustentáveis, porque são estes exemplos que acabam influindo e multiplicando outras ações, em outras atividades. Aliás, no quesito meio ambiente, o Brasil acabou bem representado na abertura dos jogos pela ex-ministra e ex-senadora Marina Silva, escolhida pelo comitê internacional das Olimpíadas para encerrar o desfile de abertura, carregando a bandeira principal dos jogos, ao lado de outras sete personalidades mundiais, identificadas como defensoras da paz.

Todas as conquistas sustentáveis da Olimpíada de Londres constam do relatório final do comitê inglês e se você quiser conhecer o relatório completo mande um email para sustentabilidade@tvgazeta.com.br que eu vou ter um grande prazer em responder. Boa noite.

escrito por

O autor não acrescentou qualquer informação a seu perfil ainda.

One Response to "Londres 2012: medalha de ouro em sustentabilidade"

  1. Ruth Kelly Leo says:

    Eu amei esse saite de londres

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um Comentário

Pryzant Deisgn

Slider by webdesign